Catarata

Mais de 50% das pessoas acima de 60 anos sofrem de catarata. A única solução é a cirurgia de catarata (facoemulsificação)

Sobre a catarata

Mais de 50% das pessoas acima de 60 anos e algumas mais jovens sofrem de catarata.

A catarata é um turvamento progressivo do cristalino (lente natural do olho), interferindo na absorção da luz que chega à retina. Os portadores de catarata a descrevem como se estivessem olhando através de uma queda d’água ou de uma folha de papel vegetal, com embaçamento gradual ou diminuição da visão.

A leitura fica mais difícil e dirigir carro pode se tornar perigoso. O portador de catarata pode se sentir incomodado por luz forte ou ver halos ao redor de luzes. No início, a mudança no grau dos óculos pode até ajudar, mas o avanço da catarata a visão vai diminuindo progressivamente.

Não existem medicamentos que possam reverter a catarata. Uma vez formada, só existe um meio de livrar-se da catarata: removê-la cirurgicamente.

A visão de quem tem catarata é bem embaçada (fig.A)

 

Tipos de catarata


Senil - Surge em função do envelhecimento, quando o cristalino perde suas caracteristicas (transparência e mobilidade).

 

 

Congênita - Está presente no portador desde seu nascimento. Em geral, ocorre quando a gestante sofre de rubeola no início da gravidez.

 

 

 

Inflamatória - catarata causada por inflamações intra-oculares. Dor, vermelhidão, cansaço visual e sensibilidades a luz podem ser sinais de que algo não vai bem.

 

 

Metabólica - catarata causada por alterações do metabolismo como: diabetes, colesterol alto, doenças do fígado e problemas hormonais.

 

 

 

Traumática - decorrente de agressão física, grandes quedas ou acidentes automobilisticos que lesionam o cristalino.

 

 

 

Medicamentosa - surge pelo uso abusivo de alguns medicamentos.

 

 

Sintomas

  • Perda de nitidez e acuidade visual
  • Sensação de visão turva ou embaçada
  • Alteração continua no grau de refração
  • Maior sensibilidade a luz

 

Pode-se evitar a catarata?

Não é possível evitar a catarata decorrente de predisposição genética ou envelhecimento. Os outro tipos, no entanto, são evitáveis com alguns cuidados:

  • Não use colírios ou qualquer outro medicamentos sem indicação médica
  • Mantenha o diabetes sob controle
  • Evite cigarro e álcool
  • Use óculos de sol com lentes confiáveis
  • Procure um oftalmologista o mais rápido possível em casos de trauma ou inflamação nos olhos

 

Olho com catarata - o cristalino torna-se turvo
diminuindo a passagem de luz

 

O tratamento

O único e definitivo tratamento para a catarata é o cirúrgico. Antigamente, a cirurgia era considerada arriscada e muita gente evitava o procedimento. A internação, por uma semana, era inevitável e as complicações pós cirurgia eram freqüentes.

Hoje, a cirurgia de catarata é realizada no ambulatório e pode levar apenas alguns minutos. Geralmente, logo após a cirurgia os pacientes recebem alta e vão para casa, evitando a inconveniência das despesas hospitalares.

Saiba mais sobre a técnica cirúrgica aqui

Contato Imprensa Mapa do Site Acessibilidade
João Luiz Pacini Costa - Oftalmologista - Diretor Técnico Médico - CRM 3862-DF
Plone® powered | design Tânia Andrea